Saúde mental em tempos de trabalho em Home Office

Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter
saude mental home office

Como é possível cuidar da nossa saúde mental em tempos de trabalho home office e no momento tão conturbado em que vivemos?

Crise sanitária, percalços na economia, falta de oportunidades e mudanças bruscas de rotina não são eventos que presenciamos com tanta frequência. Quando acontecem, é natural que nos tirem do nosso equilíbrio emocional, e é exatamente o que tem se observado nos últimos meses.

O mundo inteiro tem vivido o período mais adverso da história recente. Uma das consequências disso é a mudança negativa na estrutura da nossa saúde mental.

Crises de ansiedade e pânico, diagnósticos de depressão e até suicídios tem sido registrados em volume alarmante. É por esta razão que há uma preocupação da comunidade médica e dos profissionais da saúde de forma geral em investir em mecanismos que previnam esses eventos.

Ou seja, priorizar os cuidados com a saúde mental, principalmente para quem trabalha em home office. E principalmente, também, para quem tem passado a maior parte do tempo em isolamento e distanciamento social, a fim de que eventos atípicos não se tornem graves patologias.

No artigo a seguir, será abordado um pouco das desvantagens do trabalho remoto, embora seja na maior parte do tempo bastante benéfico para ambas as partes. Além disso, falaremos sobre:

  • A solidão e o excesso de trabalho em tempos de adaptação repentina para o home office
  • Estratégias para não perder a habilidade do contato social
  • O que é importante fazer para manter a saúde mental no trabalho remoto
  • Habilidades comportamentais sendo cada vez mais valorizadas no mercado de trabalho
  • Como aproveitar melhor o tempo dentro de casa

Continue a leitura e saiba mais.

O isolamento social

Isolamento social tem sido a palavra de ordem para o ano de 2020. A urgência sanitária trouxe a necessidade de manter as pessoas longes fisicamente uma das outras, tanto em situações de trabalho quanto nos momentos de lazer.

Quando esse distanciamento se transfere para a esfera do trabalho, alguns problemas podem surgir. Profissionais que estão acostumados a lidar com colegas ou que tem contato diário com pessoas diversas podem e já estão sentindo severamente os efeitos desse isolamento.

Há basicamente dois grupos de pessoas no home office:

  • Aquelas que exercem profissões que permitem o trabalho remoto e já o fazem desde antes de tempos pandêmicos;
  • As que por força da pandemia, pela necessidade de fica em casa ou a mando de seus superiores, precisaram transferir os postos de trabalho.

Em ambos os casos, é grande o número de profissionais sendo emocionalmente atingidos. Ressalvadas as diferenças de adaptação de cada um em relação a esse tipo de rotina, é possível dizer que uma minoria está tirando essa transformação de letra.

Além disso, o isolamento social não é uma discussão desacompanhada: ainda é importante se atentar para o excesso de trabalho em home office.

Horas exaustivas de trabalho também tem sido um comportamento observado com bastante frequência em 2020. Percebe-se, com isso, o quão desconhecidos ainda são os limites entre trabalho e vida particular quando o assunto é home office.

Tanto a solidão quanto o excesso de trabalho podem prejudicar severamente a saúde mental do indivíduo e leva-lo a consequências diversas.

Isto é, crises mais frequentes de ansiedade e pânico, o desenvolvimento de condições psicológicas caracterizadas como patologias e até mesmo sua circunstância mais extrema: o suicídio.

Habilidades comportamentais valorizadas no ambiente de trabalho

Se antes era imprescindível que determinado cargo fosse preenchido por pessoas que cumprissem todos os requisitos técnicos, hoje a estratégia já começa a tomar rumos alternativos.

Uma recente pesquisa apontou que habilidades comportamentais estão tendo peso bastante significativo nos processos seletivos. E isso não vale somente para pessoas que buscam empregos de carteira assinada em grandes empresas.

Clientes em busca de serviços que são prestados por profissionais autônomos e liberais também estão observando outras qualidades além das técnicas e práticas.

A capacidade de reinvenção e adaptação é uma das mais procuradas.

Existe uma máxima que diz que “a riqueza de uma nação é diretamente proporcional à saúde mental de seus cidadãos”. E ela não funciona apenas como frase de efeito: é, também, uma constatação científica.

O raciocínio é o seguinte: o desenvolvimento econômico de um país depende diretamente da boa atuação dos todos os tipos de profissionais que nele trabalham. Essa qualidade na prestação dos serviços está estritamente condicionada ao controle emocional e habilidades comportamentais daqueles que os prestam.

Logo, é imprescindível que inteligência emocional seja um requisito priorizado.

Já que o momento é de crise e de muitas mudanças nunca antes presenciadas, é mais bem visto que o profissional seja mentalmente estável e saiba reagir a situações de estresse extremo, se adaptar, conduzir e manter o bom funcionamento dos negócios.

Cuidar da saúde mental, portanto, não é mais uma “atividade extra” ou um luxo. É uma necessidade primordial para a conquista de posições de destaque no mercado de trabalho e consequentemente para contribuir com o crescimento da nação.

Há, inclusive, uma crescente no mercado de profissionais que oferecem recursos de prevenção e de tratamento no quesito saúde mental que vão além da terapia.

Aulas de dança, yoga, marcenaria e atividades com música, por exemplo, estão se tornando um grande nicho de mercado ao mesmo tempo em que auxiliam na manutenção da saúde mental e do equilíbrio emocional.

Estes são apenas alguns exemplos, visto que existem diversas outras formas de manter e cuidar da saúde mental em tempos de trabalho home office na pandemia, mas serve para ilustrar que a preocupação não tende a ser passageira.

Desvantagens do trabalho em home office

Que o trabalho em home office é vantajoso por diversos motivos todos já sabem. De forma bem resumida, temos abaixo alguns dos principais motivos que levam os profissionais a trabalharem diretamente de suas casas:

  • A praticidade de poder cumprir com todas as suas funções laborais sem precisar sair de casa;
  • Ter mais horas de sono que o usual;
  • Não perder tempo de vida diário com deslocamento e transporte público;
  • Utilizar esse tempo para prática de atividades físicas ou outras atividades de lazer;
  • Maior liberdade e independência de atuação;
  • Em muitos casos, o trabalho é por resultado e não por tempo à disposição da atividade;
  • Usufruir do ambiente mais familiar e intimista de todos, que é a própria casa;
  • Poder trabalhar enquanto viaja para outras cidades;
  • Redução dos custos com alimentação, transporte e vestuário.

Mas existem, também, alguns pontos que devem ser observados. Mais ainda para quem foi pego de surpresa e está tendo que viver essa realidade sem qualquer preparo ou estrutura.

A fim de evitar questões que surgem pelo descuido com a saúde mental, abordamos abaixo as três principais dicas para manter a saúde mental trabalhando em home office.

Veja o que pode ser feito para que as horas de trabalho remoto não afetem de forma significativa as questões emocionais de um profissional e como é possível manter uma rotina saudável de trabalho dentro de casa.

Cuidar da alimentação

A correria do dia a dia é sempre uma ótima desculpa para se alimentar daquilo que está mais fácil e acessível, que nem sempre é o ideal e o mais saudável. Os lanches que são rápidos e baratos geralmente são também bem gordurosos , calóricos e pouco nutritivos.

No entanto, o trabalho em home office ajudar a recuperar as horas do dia em que costumamos gastar com deslocamento.

Essas horas podem facilmente ser ocupadas com o preparo de refeições adequadas para o bom funcionamento do organismo e consequentemente a manutenção da saúde mental.

Além disso, o fato de estar em casa e ter toda a cozinha à disposição permite o consumo de alimentos frescos, que são os ideais para o nosso organismo. Frutas funcionam como ótimos lanchinhos para tapear a fome entre uma refeição e outra, e seu transporte pode não ser tão prático, o que não acontece dentro de casa.

Já está há muito tempo derrubado o mito de que comer bem é caro e é difícil. Os alimentos naturais e não industrializados são extremamente acessíveis e baratos, além de versáteis no preparo.

Portanto, para auxiliar na manutenção de uma saúde mental equilibrada para o profissional em home office, é imprescindível e muito possível uma alimentação adequada e o mais natural possível.

Praticar exercícios

Essa talvez seja a orientação mais antiga para todo e qualquer tipo de profissional, independente da idade e do que fazem para ganhar dinheiro.

Isso porque a prática de exercícios físicos é cientificamente comprovada como um fator indispensável para a manutenção de uma saúde física adequada. O que está consequentemente relacionada a uma boa saúde mental também.

Os benefícios de movimentar o corpo são basicamente:

  • Melhora do condicionamento físico;
  • Tonificação dos músculos e ganho de força;
  • Perda de calorias;
  • Funcionamento adequado do sistema circulatório;
  • Otimização do aspecto físico;
  • Melhora no humor pela liberação dos hormônios do prazer.

Nos tempos em que vivemos, onde clubes e academias ainda não voltaram 100% à normalidade de suas atividades. Então, na necessidade de se manter um distanciamento social seguro, criou-se o hábito de praticar atividades físicas de dentro de casa.

Aulas de yoga, funcional, tipos variados de dança e até uma musculação improvisada são modalidades que passaram a funcionar como alternativas para pessoas que trabalham em home office.

Importante lembrar que uma atividade um pouco mais elaborada precisa de acompanhamento profissional. No entanto, qualquer oportunidade de movimentar o corpo por no mínimo meia hora por dia já coloca o organismo em uma dinâmica de funcionamento mais saudável.

Estabelecer um tempo para ficar offline

Já vimos que dentre os direitos do trabalhador em home office, horas extras não estão incluídas.

Para quem trabalha de carteira assinada, não há como o empregador fazer o controle da sua jornada. Isso significa que muito mais horas por dia podem passar a ser destinadas ao trabalho, quando em home office, do que seria o usual no espaço compartilhado da empresa.

Para quem trabalha livremente, talvez a linha do limite de horas em trabalho seja ainda mais tênue. Isso porque suas funções são caracterizadas pela produtividade, e não pelo tempo em que fica à disposição da conectividade.

Para qualquer uma dessas duas formas de trabalho home office, é extremamente importante que se determine o tempo diário em que estará em frente ao computador e conectado à internet.

O excesso das interações por vídeo já tem até um nome: o “zoom fatigue”. Está relacionado aos sintomas físicos da utilização exacerbada das telas com luminosidade artificial, tais como ardência nos olhos e dores de cabeça.

Mas os sintomas emocionais também são latentes e preocupantes. A rotina de conexão ininterrupta parece inofensiva para a saúde mental no home office mas é muito mais nociva do que se imagina.

Alguns apps de celular e dispositivos web ajudam nessa parte da rotina. Eles funcionam como temporizadores e emitem alarme para a hora que for estabelecida para o fim das atividades (e o início também).

Pode comparecer contraditória a dica de baixar um aplicativo no celular para se desconectar do trabalho e das redes, principalmente quando há dificuldade por parte do profissional em fazê-la espontaneamente. A ferramenta pode ser realmente útil quando utilizada da forma correta.

No entanto, a melhor opção ainda é a desconexão completa, por pelo menos uma hora por dia, devendo ser intensificada aos finais de semana.

Nessas horas, aproveite para:

  • Preparar alguma refeição
  • Cuidar das plantas (plantas em casa otimizam significativamente os cuidados com a saúde mental)
  • Tomar um café na padaria mais próxima
  • Dar uma caminhada na quadra de casa
  • Interagir com o bichinho de estimação
  • Conversar pessoalmente com uma pessoa querida
  • Fazer uma leitura despretensiosa
  • Investir num hobby do seu interesse
  • Meditar

Tudo isso desde que não envolva internet, e-mail, whatsapp, vídeo chamadas, etc.

Resumindo:

As novas tendências para o mundo dos negócios, impulsionadas pela pandemia e pelo distanciamento social, acabaram por trazer outra abordagem para a forma com que os profissionais atuam.

Tais mudanças tiveram influência direta na saúde mental do trabalhador em home office, que passou a apresentar uma série de situações específicas consideradas patologias de ordem psicológica.

No entanto, temos à nossa disposição informação e recursos diversos.

Ou seja, mecanismos que, quando trabalhados em conjunto, proporcionam o cuidado básico que devemos ter com nossas questões emocionais para, assim, prevenir situações que podem levar a consequências extremas.

Você quer aprender a trabalhar Home Office?

Receba os melhores conteúdos sobre Home Office diretamente em seu e-mail.

Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter
Mariano Stacieski

Mariano Stacieski

Olá, meu nome é Mariano. Fazem mais de 9 anos que trabalho em Home Office. Minha primeira experiência foi quando tinha minha imobiliária e agora com minha agência de marketing digital. Desde então vivo diariamente o Home Office, que tem me oferecido uma vida muito boa. Neste site compartilho todo meu aprendizado.

Deixe um comentário

Sobre Mim

1798079_10152603160913916_647557915_n - Copia

Olá, meu nome é Mariano. Fazem mais de 9 anos que trabalho em Home Office. Minha primeira experiência foi quando tinha minha imobiliária e agora com minha agência de marketing digital. Desde então vivo diariamente o Home Office, que tem me oferecido uma vida muito boa. Neste site compartilho todo meu aprendizado.

Últimos Posts

Conteúdo Recente

Assistente virtual: guia para começar a trabalhar

Assistente virtual: guia para começar a trabalhar Tida como a profissão do futuro, a assistente virtual já é uma realidade para muita gente. A necessidade …

Continue Lendo →

Decoração para home office: 6 dicas imperdíveis

Decoração para home office: 6 dicas imperdíveis Sem dúvida, o trabalho remoto não é mais segredo para ninguém. A ideia de trabalhar direto da própria …

Continue Lendo →